12 August, 2007

vítimas do salto 10



O salto alto sempre foi sinónimo de elegância, mas será que o pé agradece? qual é o preço dessa elegância?

É ponto assente que nem todos os pés aguentam um dia inteiro no alto de 9 ou 10 cms. Mais curioso ainda é o facto de algumas mulheres que se habituaram a saltos dessas dimensões referirem frequentemente que "já nem conseguem andar de salto raso"...

Porque é que isto acontece? Porque o tendão de aquiles perde flexibilidade, torna-se mais rígido e portanto não suporta a extensão a que é sujeito quando o calcanhar pousa no chão. Quer dizer que, quando a mulher anda de salto muito alto, ela andas na ponta do pé. Isso faz o tendão retrair-se. Com o tempo, ele vai encurtando e ao usar ténis, por exemplo, há com frequência uma dor persistente e incomodativa na região gemelar por o tendão estar atrofiado".
Outras consequências.
A pressão
A utilização dos sapatos de saltos, reduz a participação do calcanhar na sustentação do corpo, logo, aumenta a pressão na zona do 1º dedo e base dos restantes-arco anterior-, região onde as dores são mais frequentes. Outra consequência, é a formação dos famosos e dolorosos joanetes, ou Halux Valgus (halux-dedo, valgus-desvio) causados pelo desvio externo do dedo, por compressão.
O dobro do esforço
A mulher demora mais tempo para percorrer a mesma distância à medida que aumenta o tamanho do salto. O estudo de uma ortopedista, mostrou que as mulheres com salto de 9,6 cm, por exemplo, levavam cerca de 2 décimos de segundo a mais para dar um passo, do que levavam quando estavam com o salto de 3 cm. Além de que, os passos se tornam mais curtos devido à diminuição da capacidade de impulsão dada pelo elevar do pé.
Má circulação.
O principal prepulsor do retorno venoso dos membros inferiores é a contração dos músculos, seguida de relaxamento, nova contração e por aí fora. Se não existe o movimento dos músculos, se estes mantêm uma contração fixa, uma vez que se deixa de fazer o movimento de elevação da perna, há uma consequente diminuição do retorno venoso, e o efeito é a má circulação e muitas vezes edema ao fim do dia. De uma maneira fácil e prática, há um exercício que se pode fazer algumas vezes por dia: colocar a parte anterior do pé em cima do degrau da escada com o calcanhar solto no ar, deixando-o depois descaír esticando o músculo. É provável que consiga aliviar as dores e causar menos malefícios ao pé.
Traumatismo
A transferência do apoio para uma zona mais pequena e a consequente diminuição da base de apoio, pode ser causa de desequilíbrio, de torções da articulação tibio-társica ou mesmo do joelho (quem ainda não torceu um pé usando saltos altos?). O salto obriga ainda a uma postura mais erecta, o que pode ser causa de hiperlordose, dores musculares na região lombar, vulgo "dores na coluna".

Conclusão: O salto alto é igual a elegância e sofisticação, há mesmo quem não o dispense mas, como em tudo, a grande dica é a moderação.
Conselhos úteis:
1. Procure comprar sapatos ao fim do dia, quando normalmente os pés estão mais sensíveis ou se encontram um pouco inchados. Terá assim melhor noção de quais são os pontos mais sensíveis onde eles NÃO DEVEM CAUSAR DOR.
2. Prefira os saltos mais largos, que comportem o calcanhar por inteiro e tenham melhor apoio.
3. Guarde os sapatos de salto fino para ocasiões excepcionais, que exijam um figurino mais elaborado e elegante.
4. Antes de se decidir por colocar um salto alto, certifique-se de que vai permanecer mais tempo sentada do que em pé.
5. Ao comprar sapatos de salto alto, evite escolher modelos com mais de 5cm, ou que tenham o salto muito fino.
6. Alterne o uso de sapatos de salto alto com sandálias, ténis, sapatos baixos, etc.
7. O pé não pode deslizar dentro do sapato, mas deve ser confortável e adaptável as alterações que ocorrem nos pés, durante o dia.
.
Se mesmo assim a chegada a casa for penosa, lembre-se das dicas que aqui deixei há tempos

Contra Capa

6 comments:

Associação de Defesa dos Interesses de Monsaraz said...

As Ladeiras Históricas de Monsaraz estão a ser arrasadas, por obras realizadas sem qualquer tipo de painéis de identificação pelo que se desconhece o seu enquadramento legal.

Por entendermos que estas obras são prejudiciais para a imagem de Monsaraz e para a sua qualidade ambiental e paisagística e ainda por questionarmos a sua legalidade, face ao que delas é visível, vimos por este meio solicitar a actuação e divulgação que esteja ao Vosso alcance.

Todas as informações acerca deste "atentado" ao património histórico, estão disponíveis em http://adim-monsaraz.blogspot.com

Desde já o nosso obrigado.

Voando Sozinho said...

Cara Cristina

Achei bastante interessante o seu Blog. O serviço que presta é surpreendente. Voltarei em breve, com mais tempo, para poder seguir as suas informações médicas e clínicas. Um bem haja

Crestfallen said...

Encontrei o seu blogue graças ao amigo Francis.

De facto não poderia concordar mais. É certo que como homem gosto de ver uma mulher de salto 10, tornam as pernas irresistíveis, no entanto já me tinha questionado, sobre se o preço a pagar mais tarde, compensa.

Cristina said...

crestfallen

bem vindo :) a casa está um pouco vazia por aqui, sorry..

é usada precisamente para isto, deixar temas de saúde que na minha opinião, ou a vosso pedido possam interessar a outras pessoas.
.
quanto à mutilação, de facto, é dificil acreditar, mas continua a ser assim e sem progressos excepcionais.



um abraço

Martinho Milani said...

oi cristina, adorei seus blogs, escrevi um novo post sobre as capas da Veja ( algumas) e citei -os como referência. Posso colocá-lo em meus links indicados? seu post de MGT é aterrorizante e muito bem escrito e as fotos contundentes. parabéns.
martinho
aldeiagiramundo.blogspot.com

Cristina said...

martinho

ola, seja bem vindo. ainda bem que encontrou interesse no que aqui está, fico contente e é um estímulo.

cite, leve, faça o que lhe for mais conveniente.

um beijo pra ti