07 October, 2007

«prisão de ventre»


é como a maioria das pessoas se refere à obstipação crónica e é uma queixa muito vulgar, que pode causar grande mal-estar. Na maior parte dos indivíduos saudáveis a frequência das evacuações é inferior a três vezes por dia e superior a três vezes por semana mas, não há um padrão de funcionamento intestinal igual para toda a gente.
O que é?
A obstipação crónica pode ser definida como dificuldade em evacuar. Esta dificuldade, pode verificar-se quer pela diminuição da frequência, quer pelo aumento da consistência das fezes.
O tempo que as fezes permanecem no intestino, determina o teor de água que as compõem(maior ou menor absorção) e, qualquer situação que leve a uma maior lentidão no funcionamento intestinal torna as fezes mais duras e menos volumosas, provocando diminuição da exoneração fecal (adoro este termo..).
Depois de excluida qualquer patologia orgânica pelo médico, ficamos então perante a diminuição da consistência das fezes directamente relacionada com a quantidade de água presente no colon, ou a diminuição da motilidade intestinal cujas causas mais frequentes são, o sedentarismo, a alimentação pobre em fibras, mas também as fissuras anais e hemorróidas, medicamentos, algumas doenas, viagens frequentes e stress(a pessoa acaba por se retrair mais e adiar a ida ao WC).
O que fazer?
Tratamento não medicamentoso.
Primeira indicação, vai para o aumento da actividade fisica. O simples acto de andar é um bom estimulante intestinal.
Depois, a obstipação crónica, geralmente, responde a medidas simples como o adicionar de fibras, cereais, líquidos e substâncias que aumentam a massa fecal através da dieta. A fibra, é a parte indigesta da planta que passa para o cólon. Certos tipos de fibra, como o farelo, podem absorver grande quantidade de água, resultando em fezes de alto volume, de consistência suave e fácil de ser eliminadas. Está disponível do trigo, aveia ou arroz, pode comprar-se isoladamente, com moagem mais grossa ou mais fina, e pode juntar-se a qualquer alimento como sopas ou iogurtes. O processamento da farinha e outros grãos, remove a parte da fibra desses alimentos - Farelo de psyllium: A planta psyllium, é notável porque as suas sementes podem reter muita água (o conhecido Metamucil
Que outros alimentos são importantes?
Pão de centeio, ou pão com farelo e cereais. Aumentar a ingestão de líquidos. Vegetais, cozidos, de preferência, mas também a couve, feijão, grão, ervilha, fava e a salada.
A ingestão destes alimentos, deve ser feita de forma gradual para evitar aumento do meteorismo (gás no abdómen).
Algumas frutas como a ameixa, o kiwi, maçã, pêssego, frutos com fibras como a laranja e frutos tropicais.
Vários medicamentos podem também causar obstipação: os antiácidos como hidróxido alumínio e carbonato de cálcio, antiparkinsónicos, antidepressivos, metais como bismuto ou ferro, anti-hipertensivos como bloqueadores dos canais de cálcio(nifedipina, verapamil, diltiazen) ou diuréticos, e os opióides. Também algumas doenças como diabetes, hipotiroidismo podem reduzir a motilidade intestinal.
De acordo com o artigo Mitos e Concepções Erradas sobre a Obstipação Crónica, publicado recentemente no American Journal of Gastroenterology, os autores concluíram que nas pessoas em que o estado desta doença é mais gravoso, a ingestão de fibras pode até intensificar a sintomatologia e que o aumento da ingestão de líquidos não proporciona sempre um alívio significativo, excepto nos casos de desidratação. O mesmo artigo indica os laxantes como um tratamento seguro e eficaz, não demonstrando, inclusive, qualquer evidência de que causem franca habituação ou dependência. Neste sentido, torna-se essencial adoptar medidas correctas de tratamento para que o problema não se agrave.
«Os laxantes são uma opção terapêutica» obrigando muitas vezes ao uso de substâncias que actuem pelos dois mecanismos: aumento de volume das fezes ou, aumento da motilidade.
Os laxantes de volume "Bulk-forming laxatives":
(aumentam o volume e diminuem a consistência das fezes)
Ispagula ( Agiocur, Agiolax este contém sene e por isso o seu uso não deve ser prolongado ) Psyllium Bassorina ( Normacol )
Plantago ( Mucofalk )
Laxantes osmóticos:
(aumentam a osmolaridade intra intestinal, portanto, "chamam" água ao intestino)
Lactulose (laevolac)
Sorbitol
açúcares
Laxantes Salinos
Leite de magnésio
Laxantes estimulantes ou de contacto
(actuam por irritação da mucosa e aumento da espasticidade)
Fenolfetaleína
Bisacodil
Sene
Cascara-sagrada
Óleo de rícino.
-----------------------------O uso prolongado de laxantes, se necessário, deve obedecer a uma regra importante: a variação dos mecanismos de acção, para evitar uma eventual habituação.
Deve ser acompanhado de alteração dos hábitos alimentares já descritos e de alguns hábitos de vida importantes como por exemplo:
Alimentar-se em horários regulares
Beba bastante líquido(água, chá, sumos), mais ou menos 1,5 litros por dia;
Tentar determinar um horário específico para evacuação;
Obedeçer, sempre que possível, à vontade de evacuar;
Evitar distrações durante a evacuação, como ler revistas, jornais, falar ao telefone, etc;
Praticar exercícios regularmente, nomeadamente a marcha.

Contra Capa

7 comments:

Crestfallen said...

Uma questão:

Quanto à obstipação auto-infligida psicológicamente. É aconselhavel recorrer ao laxante ou deixar que a natureza faça o seu trabalho?

Pergunto isto pois, por exemplo em férias e acho que é uma questão psicológica não defeco regularmente. Sinto-me estranho por mais limpo que seja o WC. Não tenho cólicas nem qualquer problema ou desconforto, nem sequer vontade. Mas assim que entro em casa é a primeira que coisa que faço.

Acho estranho, pois chego a atingir uma semana, usado um WC estranho só em último caso.

125_azul said...

Só tu falarias com esta classe de um assunto tão mal-cheiroso!

Francis said...

"Tentar determinar um horário específico para evacuação;
Obedeçer, sempre que possível, à vontade de evacuar;
Evitar distrações durante a evacuação, como ler revistas, jornais, falar ao telefone, etc;"

ahahahahahahahahahahahahahahah

evacuar - francis já para o wc
francis - prontos pá ó dona evacuar, vou já...
evacuar - isso rápido
francis - posso levar o record ?
evacuar - não.
francis - credo, que má que é a dona evacuar.

ahahahahahahahahahahahahahahahah

faço minhas as palavras da 125.

Cristina said...

loool

francis, a habituação é importante, a maioria das pessoas que têm habitos regulares evacua sempre na mesma altura do dia.

e é importante que não seja à pressa. quanto às revistas, a pessoa está mais a fazer sala que propriamente a ajudar o intestino.

esqueci-me de dizer que, ha sempre recurso a clisteres(micro ou macro) se necessário :)))

bjos

Francis said...

xotôra,

não padeço do mal da exoneração fecal.

ps : nunca me imaginei a dizer semelhante coisa...ahahahahahah

Mustafa Şenalp said...

çok güzel bir site.

Teresa said...

Parabéns pelo blog. Diferente, importante e com qualidade.
Obrigada!
Um abraço
Te