29 September, 2010

Acabadas as férias, tá na hora de voltar ao ginásio. Sim, já. E sem cãibras.

Uma das queixas bem conhecidas de quem faz exercício/desporto, são as cãibras.

O que é isso, exactamente?

A cãibra é um espasmo, ou contracção involuntária, dolorosa e transitória, de um músculo ou grupo muscular, provocada por circunstâncias muito diversas.
O mais frequentemente atingido é o grupo gemelar, ou "barriga da perna", os pés e as mãos.

As causas mais frequentes de cãibras são:
um exercício físico intenso ou excessivo, principalmente quando há persistência na contracção de um grupo muscular,
a manutenção de posições incómodas durante um largo período de tempo,
a exposição ao frio ou calor excessivos e
estados de desidratação provocados por suores intensos, vómitos ou diarreia.
.
Uma das causas mais clássicas de cãibras é, clinicamente, a falta de cálcio ou magnésio, mas também de sódio e potássio. Grandes perdas de sódio e líquidos costumam ser factores essenciais que predispõem os atletas a cãibras musculares.
Os iões são minerais importantes nas terminações nervosas, na transmissão de "ordens" ao músculo e nas acções que levam ao movimento desses músculos. Por isso, um deficit desses elementos e de líquidos pode aumentar a sensibilidade dos mesmos e tornar anómala a sua contracção. Sob tais condições, uma leve tensão e um movimento subsequente podem fazer o músculo contrair e contorcer-se incontrolavelmente.

Convém ainda realçar que, em alguns casos, as cãibras constituem uma manifestação de alguma doença, já que se evidenciam como consequência das alterações metabólicas da diabetes, hipotireoidismo, Insuficiência renal, alcoolismo, hipoglicemia, doenças neurológicas como Parkinson, deficits de vitamina B, anemia, doenças primárias dos músculos (miopatias), etc,etc;
podem ainda ser consequência de determinadas terapêutica como Diuréticos, principalmente a furosemida (Lasix)- Donezepil (usado no Alzheimer)- Neostigmina (usada na miastenia gravis)- Raloxifeno (usado para osteoporose e câncer de mama)- Remédios para hipertensão, principalmente a Nifedipina (Adalat)- Broncodilatadores para asma como Salbutamol- Remédios para colesterol como o Clofibrato e Lovastatina.
.
Acredita-se que a causa básica da cãimbra seja uma hiperexcitação dos nervos que estimulam os músculos e têm tendência para se evidenciar durante ou depois de um esforço físico, mas também podem surgir em momentos de inactividade ou até mesmo durante o repouso nocturno.
.
Os principais sinais e sintomas das cãibras são o aparecimento de dor lancinante e a contracção involuntária dos músculos afectados, que ficam de tal forma rígidos que impedem o movimento do segmento corporal correspondente, mesmo com a ajuda de outras pessoas.
Costumam desaparecer espontâneamente ao fim de alguns minutos. De qualquer forma, caso não cedam naturalmente, pode-se tentar reduzir a sua duração e diminuir a sua intensidade através de um suave estiramento do segmento corporal bloqueado, da realização de uma suave massagem sobre o músculo contraído, da aplicação rítmica de pequenos golpes com as mãos abertas até que o músculo se relaxe e descanse durante cerca de vinte minutos, no mínimo, antes de se prosseguir com a actividade que se estava a realizar.
.
Como se evitam as câimbras ?
Para se evitar a cãimbra deve ser realizada uma boa sessão de alongamento antes e após exercícios, principalmente para sedentários, boa hidratação antes, durante e depois do esforço e evitar exercícios em dias muito quentes.
Muito importante: os suplementos vitaminicos, não são uma opção para hidratação, já que são hiperconcentrados e podem ser até prejudiciais. A hidratação faz-se com água ou água com minerais, como se disse acima, embora consumir bebidas desportivas que contêm uma quantidade adequada de minerais também possa ser uma maneira de repor estes iões.

Existe um grupo de pessoas que apresentam cãimbras nocturnas, principalmente nos membros inferiores. Em geral sem causa aparente. São pessoas normalmente com história familiar e que não se consegue detectar nenhum tipo de alteração que justifique o quadro.
Nesse grupo, recomenda-se um programa de alongamento 15 minutos antes de dormir, dar preferência para alimentos ricos em cálcio e magnésio, manter uma boa hidratação ao longo do dia e evitar o sedentarismo.
.
Os alongamentos parecem ser o melhor método para prevenir cãimbras, principalmente quando ocorrem nas pernas. Porém, é preciso pelo menos algumas semanas com alongamentos diários para o músculo ter mais resistência às contracções involuntárias.
Hidratação adequada e alongamentos frequentes, resolvem os problemas das maiorias das pessoas com cãimbras idiopáticas, ou seja, aquelas que não são causadas por nenhuma doença específica.
O melhor modo de controlar o grau de hidratação do corpo é através da cor da urina. Pessoas desidratadas apresentam urina concentrada: amarela escura e normalmente com cheiro forte, enquanto que um corpo hidratado produz urina clara e sem cheiro.
Existem alguns medicamentos com vitamina E, complexo B, suplementos de Ca e Mg, mas que só devem ser tomados após avaliação médica.
A água tónica possui pequenas quantidades de quinino, uma substância que também parece prevenir cãimbras. Existem descrições de melhoria das cãimbras nocturnas após alguns dias a ingerir água tónica à noite, embora cientificamente não seja um dado consistente..
Na prática, habitualmente, fica o mito da banana, rica em potássio, e famosa na resolução do problema. O que, como todos os mitos, carece de exactidão, como diria Chico Duarque.

2 comments:

-JMV said...

Primary use

Regulator of the digestive system is the Primary use of triphala powder. The three components of triphala powder are especially powerful and have great impact on digestive system. Triphala powder works as a laxative that cleans the body, ridding it from dissipates.

Letícia said...

Olá amigos, deixo aqui a minha dica:
A Rede de Popularização da Ciência e da Tecnologia da América Latina e do Caribe (Red-POP) recebe até 15 de novembro, propostas de trabalho para a 12ª Reunião Bienal (http://www.mc.unicamp.br/redpop2011/) que acontece no Brasil, organizada pelo Museu Exploratório de Ciências (MC), da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), de 29 de maio a 2 de junho de 2011.
Com o tema “A profissionalização do trabalho de divulgação científica”, o encontro aceitará tanto trabalhos de pesquisa, de caráter acadêmico, quanto de profissionais da área, interessados em relatar suas experiências. Cinco eixos temáticos vão nortear a 12ª Reunião: Educação não-formal em ciências; Jornalismo científico; Programas e materiais para museus de ciências: materiais e práticas concretas; Museografia e museologia científica; Público, impacto e avaliação dos programas.