06 April, 2009

Ortorexia, a obsessão da comida saudável



A "luta" pela alimentação saudável pode tornar-se uma doença?
PODE,
Chama-se Ortorexia.
Preocupação obsessiva e patológica com a comida saudável.
Crítica excessiva, doentia, em relação a alimentos que se demonstrou serem de algum modo prejudiciais à saúde: doces, gorduras, alimentos hipercalóricos em geral, conservantes, herbicidas, pesticidas, animais alimentados com forragens com aditivos químicos, etc.
Perda significativa da sociabilidade, sendo indivíduos que preferem não comer se não tiverem a certeza da proveniência dos alimentos.
A perda se sociabilidade devido à dieta caprichosa (quem não conhece gente que acha um nojo tudo o que não é confeccionado em sua casa? Ou que se transgride 100 gramas na dieta, fica 3 dias sem comer?)
O ortoréxico, ao contrário do anoréxico, não está preocupado com o excesso de peso, nem tem uma percepção errada do seu aspecto físico; a sua obsessão centra-se em manter uma dieta equilibrada e sã, de tal modo que esta se converte num estilo de vida.
A consciência da necessidade de uma alimentação saudável é compreensível, e desejável, dada a sua comprovada implicação na prevenção de determinadas doenças. No entanto, torna-se disfuncional quando interfere de forma negativa na vida da pessoa, ou seja perde-se o objectivo inicial de vida saudável no sentido lato: físico, psicológico e social.
Há uma interferência clara com as actividades da rotina diária, com as relações interpessoais, podendo chegar à ameaça da integridade física. É um ciclo vicioso e uma forma inadequada de lidar com o medo da doença, além das consequências físicas como as anemias por deficit vitamínico em quem não come carne ou gorduras ( é o caso das vitaminas lipossoluveis), por outro lado, as hipervitaminoses pelo excesso de complementos vitamínicos, etc.

Critérios diagnósticos deste distúrbio Obsessivo-Compulsivo:
A. Passar mais de 3 horas por dia pensando na ementa para uma dieta sã.
B. Preocupar-se mais com a qualidade do que com o prazer de comer.
C. Conforme aumenta a pseudo qualidade da alimentação, diminui a qualidade de vida.
D. Complexo de culpa quando se transgride nas convicções dietéticas.
E. Planificar hoje o que se vai comer amanhã (não se deitam sem programar as refeições do dia seguinte)
F. Isolamento social pela regime dietético (ex: pessoas que não comem com os amigos/colegas porque não confiam no que se come por aí...fazem-se acompanhar da sua própria comida)

5 comments:

Raimundo Narciso said...

Olá Cristina, és médica? Se sim obrigada à Senhora Doutora pela visita;) Se não obrigada tal e qual na mesma.
Beijos
Organize aí uma festa de blogs amigos para nos conhecermos todos!

Cristina said...

Raimundo

sou...e amigos venham mais cinco:)))
gosto da ideia, mas tenho uma falta de jeito para organizar festas lamentável...:(

um beijo, obrigada eu:))

belinha said...

Último dia para votar na Bruxa!! Isto é PUB gratuita pois se votar não ganha nada com isso. Mas a Bruxinha agradece do fundo do caldeirão!

Menina_marota said...

Um excelente texto de aviso. Conheço muita gente assim...

Bj ;))

o alquimista said...

Passei e gostei muito do teu espaço...

Beijinho